Pat Lau

Patricia Laura Figueiredo, entre São Paulo, onde nasceu e se dedicou à poesia e ao teatro desde cedo e Paris, onde mora desde 1990, amadureceu seus poemas numa vida dedicada a tornar o poema uma experiência essencial. Publicou o seu primeiro livro de poesias “Poemas sem nome” pela editora Ibis e seu segundo " No Ritmo da Agulhas" em março de 2015 pela editora Patuá. Participou de várias antologias, no Brasil e na Alemanha e também em diversas revistas digitais de literatura e poesia.
  • Mostrando o único resultado

  • Filtro
R$ 49,90

Poemas Bebês é um haikai livre, desobediente e sério como um bebê. Em três versos, exigente quanto à beleza, à densidade e ao humor. Não “respeita” as regras do haikai clássico e são pequeninos , quase sempre nascem de um suspiro, de um gesto, de um riso, diferente dos poemas que são “adultos”,  que lutam, que vivem e só existem no enfrentamento. Os poemas-bebes, não. Existem porque vida. E só.